Descrição: A cidade do Rio Grande sempre se caracterizou por uma industrialização pregressa, já que dispõe de um parque industrial importante desde o século XIX e ao mesmo tempo pela instabilidade do seu parque industrial em termos de resultados sociais e espaciais para a cidade. Tal inconstância em sua economia fabril trouxe alguns resultados desastrosos para a cidade, sob as transformações ocorridas na economia nacional e aliadas a incapacidade do empresariado citadino de se adaptar as novas regras da economia brasileira e internacional. Esse ciclo de desenvolvimento e estagnação sempre trouxe consigo o acréscimo populacional e consequentemente resultantes espaciais, já que essa população necessitava além de moradia satisfazer as suas necessidades básicas na cidade no qual se instalava. Essa oscilação econômica resultou num mosaico arquitetônico urbano industrial bastante peculiar em termos de Brasil, principalmente para o centro-sul. Esse projeto visa identificar os impactos em termos comparativos em relação ao mercado imobiliário citadino nas duas últimas décadas, sendo que a década de 1990 foi caracterizada pela continuidade de estagnação econômica que a cidade vinha desde a metade da década de 1980 e a década de 2000 representada pelos impactos da instalação do Pólo Naval na cidade e os resultados espaciais que isso tem significado para a cidade..


Período: 2013 - 2015
Integrantes: Solismar Fraga Martins - Coordenador / Ruth Costa Oliveira - Integrante / Bianca Reis Ramos - Integrante / Perla Duarte do Couto - Integrante.
Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.Número de orientações: 1