Descrição: A produção industrial com base em produtos da pesca é uma das últimas atividades econômicas dependente da extração de um recurso vivo: as diferentes espécies de pescado. O pescado é coletado em diversos ambientes naturais com as chamadas artes de pesca reguladas por normatizações estatais e interestatais com diferentes graus de capilaridade com os distintos agentes do setor. A indústria da pesca é importante fornecedora de alimentos que colaboram com dietas alimentares saudáveis. O consumo per capita de pescado no Brasil é aproximadamente a metade do indicado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Estado brasileiro realizou e realiza esforço para aumentar o consumo país. O objetivo com escala nacional será realizado à luz da dinâmica internacional que envolve a concorrência entre grupos internacionais e as regulações para as capturas, processamento e comercialização de diferentes espécies de pescado. As metas principais são: 1) desenvolver no campo da Geografia conceitos operacionais ao entendimento dos usos do território pelas empresas que industrializam pescado e da construção e da articulação entre as escalas espaciais; 2) criar banco de dados estatísticos, acompanhado de representação cartográfica produzida em meio digital, sobre a organização das empresas, em diferentes escalas espaciais. A análise do caso brasileiro deverá permitir tanto uma contribuição teórica mais ampla quanto uma caracterização dos usos do território no Brasil contemporâneo por empresas industriais num contexto de debate sobre as novas localizações das fábricas e de eventuais processos de desindustrialização..
Período:2014 - Atual
Integrantes: Cesar Augusto Avila Martins - Coordenador.
Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.